Os impactos do envelhecimento populacional na economia do Brasil: Desafios e Oportunidades

Compartilhe este post!

Foto de profissionais maduros em ambiente de trabalho

Falamos no último post sobre como o Censo 2022 traz dados importantes sobre o envelhecimento populacional e seus impactos. Falamos sobre o aumento da proporção de idosos, e chamamos atenção para ser fundamental que a sociedade e os governos adotem medidas para garantir um envelhecimento saudável, digno e ativo e como o acesso a serviços de saúde, a criação de políticas públicas inclusivas e o reconhecimento do potencial das pessoas com 60 anos ou mais são passos essenciais para enfrentar os desafios e aproveitar as oportunidades decorrentes do envelhecimento da população. 

Hoje vamos explorar os impactos do envelhecimento na economia do Brasil e quais desafios surgem desse processo para a economia do país.

A redução da força de trabalho e seus efeitos econômicos

Um dos principais impactos do envelhecimento populacional na economia é a redução da força de trabalho. Com menos pessoas em idade ativa, há uma diminuição da oferta de mão de obra, o que pode afetar a produtividade e o crescimento econômico. Isso ocorre por vários motivos que trataremos mais à frente, mas spoiler! Os 3 grandes motivos são: o preconceito etário no mercado de trabalho que colocam pessoas com 50 anos ou mais fora do mercado de trabalho, ao aumento das taxas de aposentadoria compulsória e à diminuição da capacidade de trabalho se o mercado de trabalho, governo e a própria sociedade não trabalharem na recapacitação desses trabalhadores mais velhos em novas tecnologias e processos.

Essa redução da força de trabalho pode levar a uma escassez de habilidades em determinados setores da economia, especialmente em áreas que demandam conhecimentos técnicos e especializados. Além disso, pode gerar pressões nos sistemas previdenciários e de seguridade social, que precisam se adaptar para atender às necessidades dos idosos.

 

Impacto nos sistemas de previdência e saúde

O desafio para os sistemas de previdência e saúde do Brasil talvez seja a dificuldade mais comentada nas redes e mídias. Com o aumento da expectativa de vida, há uma maior demanda por aposentadorias e cuidados de saúde de longo prazo. Isso coloca pressão sobre os recursos financeiros desses sistemas, uma vez que é necessário fornecer benefícios e serviços adequados a todos.

Sistemas previdenciários é outra dificuldade muito debatida. Como garantir a sustentabilidade dos sistemas previdenciários? Claro que serão necessárias reformas! É preciso um olhar científico para se pensar soluções para a questão que pode envolver para além do aumento da idade de aposentadoria, o estímulo à previdência complementar e em meu ponto de vista de especialista o mais importante, a promoção de políticas que incentivem a permanência dos profissionais com 50 anos ou mais no mercado de trabalho.

Em relação à saúde, é fundamental investir em políticas preventivas e em infraestrutura adequada para atender às necessidades de uma população mais velha crescente. Isso inclui a expansão de serviços de cuidados de saúde, a promoção de hábitos saudáveis e a implementação de políticas de envelhecimento saudável.

 

Oportunidades econômicas 

Apesar dos desafios econômicos, o envelhecimento populacional também traz consigo oportunidades para o desenvolvimento de setores específicos da economia brasileira. Com uma população mais velha crescente, há uma demanda também crescente por produtos e serviços voltados para esse segmento.

Setores como saúde, cuidados de longo prazo, turismo voltado para a terceira idade, tecnologia assistiva e produtos de bem-estar são apenas algumas das áreas que podem se beneficiar dessa demanda. Empresas que se adaptarem e oferecerem soluções inovadoras para atender às necessidades dos idosos podem encontrar novos nichos de mercado e impulsionar o crescimento econômico.

Além disso, a experiência e o conhecimento acumulados pelos idosos podem ser aproveitados por meio de programas de mentoria e consultoria, contribuindo para o desenvolvimento de negócios e o crescimento econômico.

Vamos detalhar mais os exemplos:

  1. Setor de saúde: Com o aumento da população idosa, há uma maior demanda por serviços de saúde, como consultas médicas, exames, tratamentos especializados e cuidados de longo prazo. Isso cria oportunidades para hospitais, clínicas, laboratórios e empresas farmacêuticas expandirem seus negócios e oferecerem soluções adaptadas às necessidades dos idosos.
  2. Tecnologia assistiva: A tecnologia desempenha um papel fundamental no apoio aos idosos em suas atividades diárias. Dispositivos e equipamentos como próteses, cadeiras de rodas motorizadas, aparelhos auditivos, sistemas de monitoramento de saúde e aplicativos de saúde móvel podem ajudar a melhorar a qualidade de vida e a independência dos idosos. Há uma crescente demanda por soluções tecnológicas que facilitem o envelhecimento saudável e ativo.
  3. Turismo voltado para a terceira idade: Com a aposentadoria, muitos idosos têm mais tempo e recursos disponíveis para viajar. O turismo voltado para a terceira idade, incluindo viagens de lazer, cruzeiros, excursões e hospedagens adaptadas às necessidades dos idosos, apresenta oportunidades de crescimento para o setor do turismo.
  4. Setor de alimentos e nutrição: Uma população idosa saudável requer uma dieta adequada e equilibrada. Empresas que oferecem alimentos funcionais, suplementos nutricionais e serviços de catering especializados para idosos podem encontrar um mercado em crescimento.
  5. Setor imobiliário e construção: Com o envelhecimento da população, há uma demanda por moradias adaptadas às necessidades dos idosos, como acessibilidade, segurança e infraestrutura adequada. Empresas do setor imobiliário e de construção podem aproveitar essa demanda, oferecendo opções de moradia adaptadas e comunidades planejadas para a terceira idade.
  6. Setor de lazer e entretenimento: Com o tempo livre na aposentadoria, os idosos buscam atividades de lazer e entretenimento. Parques, clubes, academias, espaços culturais e empresas que oferecem programas recreativos e sociais voltados para a terceira idade podem se beneficiar dessa demanda crescente.

 

Em nosso próximo post, vamos discutir o impacto do envelhecimento populacional nos setores de inovação e exploraremos os desafios e oportunidades decorrentes dessa dinâmica.

Ao reconhecer os impactos do envelhecimento populacional na economia do Brasil e agir de forma proativa, podemos criar uma sociedade mais inclusiva, produtiva e sustentável para todas as gerações.

 

Nos vemos no próximo post. Até lá!

Foto de Cris Sabbag, CDO e Principal Researcher da Talento Sênior